Roteiro – Pequeño Alpamayo


1º dia: Brasil – La Paz

Embarque com destino a La Paz. Início do período de aclimatação, com a chegada à capital boliviana, localizada a cerca de 3600 m de altitude. Pernoite em hotel.

2º dia: La Paz

Dia livre para aluguel e organização dos equipamentos e compras de suprimentos. Pernoite em hotel.

3º dia: La Paz – Visita ao sítio arqueológico de Tiahuanaco

Como parte do processo de aclimatação à altitude, visitaremos o sítio arqueológico de Tiahuanaco, nas proximidades do lago Titicaca, a aproximadamente 4000 m. As ruínas de Tiahuanaco correspondem a um centro cerimonial construído entre os anos de 300 e 700 D.C. por uma antiga civilização pré-incaica, cujos primeiros sinais de ocupação do altiplano boliviano datam de 600 A.C. Tendo sido abandonada por volta de 1200 D.C., Tihauanaco, em seu auge, possuía cerca de 20.000 habitantes e é considerada o maior centro de arquitetura megalítica pré-incaico da América do Sul. Retorno à La Paz e pernoite em hotel.

4º dia: La Paz – Visita à estação de esqui de Chacaltaya

Chacaltaya é considerada a estação de esqui mais alta do mundo, situada a 5000 m de altitude. Além da visita à estação de esqui, o objetivo do dia é chegar ao cume do Cerro Chacaltaya, a 5345 m, dando continuidade ao processo de aclimatação. Retorno à La Paz e pernoite em hotel.

5º dia: La Paz – Rinconada – Campo Base Condoriri

Saída às 08:00 com destino a Rinconada (4400 m), pequeno vilarejo localizado aos pés do Maciço do Condoriri, a cerca de 70 km de La Paz. Chegada a Rinconada por volta das 10:00 onde, após acondicionarmos os equipamentos nas mulas que transportarão toda a carga até o acampamento base, iniciaremos a caminhada até a Laguna Chiar Khota (4600 m), com duração prevista de 2 a 3 horas.

6º dia: Práticas de escalada em gelo no glaciar do Tarija

Após o café da manhã, iremos até o glaciar do Tarija, situado a uns 45 minutos de caminhada do acampamento base, para realizarmos algumas práticas de trânsito em glaciar e escalada em gelo, essenciais para a escalada do Pequeño Alpamayo. As práticas deverão durar todo o dia e retornaremos às barracas por volta das 17:00, para prepararmos os equipamentos que iremos utilizar no dia seguinte, durante o ataque ao cume.

7º dia: Cume do Tarija e do Pequeño Alpamayo

Sairemos às 05:00 com destino ao glaciar, onde nos encordaremos para o início da subida ao cume do Tarija (5300 m). A primeira parte do glaciar tem uma inclinação em torno de 35o e, após termos vencido o trecho inicial predominantemente em gelo, não apresenta grandes dificuldades técnicas. A aresta final que dá acesso ao cume do Tarija apresenta uma inclinação entre 40o a 45o e, nesse ponto, avistaremos pela primeira vez a pirâmide do Pequeño Alpamayo com sua incrível aresta sudoeste, por onde iremos escalar. Após descermos a face rochosa do Tarija, faremos uma pequena travessia até o glaciar do Pequeño Alpamayo, alcançando a aresta sudoeste que possui, aproximadamente, 250 m de desnível até o cume, com uma inclinação variando entre 40o e 60o e alto grau de exposição. O tempo total de escalada, desde o acampamento base até o cume do Pequeño Alpamayo, está estimado entre 5 e 7 horas, sendo o retorno realizado entre 3 e 4 horas.

8º dia: Campo Base Condoriri – Rinconada – La Paz

Após desmontarmos o acampamento e carregarmos as mulas com nossos equipamentos, iniciaremos, por volta das 10:00, a caminhada de retorno ao vilarejo de Rinconada, de onde regressaremos a La Paz em transporte privado (veículo 4×4 ou van), com chegada prevista à capital boliviana por volta das 17:00. Pernoite em hotel.

9º e 10º dias: Dias extras

O cronograma de ascensão prevê dois dias extras de contingência, para eventuais problemas de aclimatação ou de condições meteorológicas desfavoráveis que possam requerer uma interrupção na estratégia de subida adotada.

11º dia: La Paz – Brasil

Embarque para retorno ao Brasil.



AAGM AAGPM EPGAMT
Imagens de solução
PagSeguro