Expedição ao Tocllaraju (6032 m), Urus Este (5420 m) e Ishinca (5530 m)

Tocllaraju, Urus Este, IshincaDificuldade técnicaMuito Difícil

Esforço físico: Muito Alto

Duração: 15 dias

A Cordillera Blanca, no Peru, é o principal centro de escaladas em alta montanha da América do Sul e, junto com a vizinha Cordillera Huayhuash, mais ao sul, possui 23 montanhas acima dos 6000 m, dentre elas o Huascarán (6768 m), a mais alta montanha peruana, e outras 24 acima dos 5500 m, além de dezenas e dezenas de picos que superam os 5000 m. Se a região pode ser considerada um “paraíso” para o montanhismo, suas características naturais também justificam tal rótulo: localizada em uma região tropical, é possível encontrar vegetação até altitudes superiores aos 4000 m, contrastando com a aridez dos Andes centrais, além da água em abundância que corre por seus riachos cristalinos. Com uma extensão de aproximadamente 180 km e orientada no sentido norte-sul, a Cordillera Blanca é cortada por inúmeras “quebradas”, vales abertos pelos rios que nascem nos glaciares e dão acesso a suas montanhas.

O objetivo da expedição é a escalada de três montanhas clássicas, o Tocllaraju (6032 m), o Urus Este (5420 m) e o Ishinca (5530 m). As rotas normais do Urus Este e do Ishinca estão entre as mais “fáceis” da Cordillera Blanca, com uma graduação de dificuldade PD. Mas essa suposta facilidade não diminui a dimensão do desafio, já que tais rotas apresentam desníveis superiores a 1000 m e algumas dificuldades técnicas. A rota normal do Urus Este encontra-se em sua face sudeste e se inicia em uma aresta bastante íngreme que dá acesso ao seu glaciar onde, seguindo por uma inclinação nunca superior aos 40o, chega a aresta leste que leva até seu estreito cume, repleto de bandeiras  budistas de oração. A vista é magnífica, podendo-se apreciar montanhas majestosas como o Tocllaraju (6032 m), o Palcaraju (6274 m) e o Ranrapalca (6162 m), além dos detalhes da pirâmide do cume do Ishinca (5530 m).

A rota normal do Ishinca, por sua vez, é especial em todos os sentidos. Inicia-se por uma trilha repleta de flores que vai margeando um riacho, passando por algumas cachoeiras até chegar ao glaciar, em sua face noroeste. A inclinação média no glaciar é em torno de 35o, ultrapassando os 50o na pirâmide final, garantindo uma dose extra de emoção para se atingir o topo dessa linda montanha andina. A visão que se tem deste cume também é fantástica, com destaque para a impressionante face sul do Palcaraju e a imponência do mítico Huantsán (6395 m).

O Tocllaraju representa o grande desafio técnico da expedição. É uma das montanhas mais bonitas da Cordillera Blanca e seu formato piramidal domina a Quebrada de Ishinca, inspirando respeito e admiração. Sua rota normal, a mais acessível para se alcançar o cume, tem graduação D e se encontra na face oeste e na aresta noroeste. Além das diversas gretas de seu glaciar e da travessia da “rimaya”, na base da parede final, a principal dificuldade nos espera nos últimos 150 m, que correspondem à pirâmide do cume, aonde a inclinação chega aos 70o, garantindo uma espetacular escalada em gelo em um dos cenários de montanha mais impressionantes do mundo.

  

Expedição com guias de montanha certificados EPGAMT / AAGM

 

Número máximo de participantes: 4

 

Relação guia – cliente: máximo de 2 clientes por guia

 

Investimento: $2490.00 dólares por pessoa

 

Opções de pagamento:

Parcelamento sem juros até a data da expedição ou pelo PayPal em até 3 x sem juros.

Consulte-nos para mais detalhes e condições.

 

Outras opções de roteiro:

Tocllaraju (6032 m) + Urus Este (5420 m) + Ishinca (5530 m) + Pisco (5752 m)

 saiba_mais  Roteiro Serviços
incluídos
Distância e tempo
de deslocamento

   

Informações e Reservas 

 


Galeria de fotos

 

Imagens de solução

Share


Os comentários estão fechados.

AAGM AAGPM EPGAMT
Imagens de solução
PagSeguro